MAR

18

2018

Habitação e Infraestrutura

Nova estação de tratamento é inaugurada em Juiz de Fora

Durante muitos anos Juiz de Fora sonhou ver o Rio Paraibuna limpo. Agora, esse grande desejo se torna realidade. Nessa semana vai ser inaugurada a primeira etapa do projeto de despoluição do Rio Paraibuna. O início das atividades da ETE União-Indústria, no Granjas Bethel, já vai dobrar a quantidade de esgoto tratado na cidade, reduzindo imediatamente o volume de detritos jogados no rio. As melhorias param por aí. As obras continuarão, beneficiando, também, os córregos São Pedro, Matirumbide, Tapera, Yung e Danta. A inauguração vai ser realizada no Dia Mundial da Água comemorada em 22 de março, e é um marco na história do nosso município.
Apenas 10% do esgoto era tratado. Com as obras este número sobe para 20%. A expectativa da Cesama é chegar ao patamar de 50% até o fim de 2018. Este índice deve subir gradativamente. Em poucos anos, a cidade vai ter capacidade operacional para tirar até 100% do esgoto do rio.
O projeto de despoluição do Rio Paraibuna tem custo estimado em R$ 130 milhões, sendo que R$ 22 milhões deles foram investidos na construção da ETE, e outros R$ 50 milhões nas obras das elevatórias e das redes coletoras e interceptoras. Ainda faltam R$ 58 milhões para finalizar o projeto, sendo que R$ 22 milhões já estão garantidos e contratados. O restante, segundo a Cesama, depende de liberação do Governo federal. Todo o recurso é fruto de contrapartida da própria Cesama, financiamento bancário junto à Caixa Econômica Federal e fundo perdido do Governo federal.